• Apipa

Ursa Marsha é transferida do Zoobotânico de Teresina para o Rancho dos Gnomos

Atualizado: 15 de Nov de 2019

A ursa parda siberiana foi transferida para o zoo de Teresina depois de ser retirada de um circo onde passou anos sendo explorada. O Caso ganhou repercussão nacional.

Depois de anos sendo explorada pelo circo, Marsha foi transferida para o Zoobotânico de Teresina, e com a ajuda de diversos ativistas piauienses ela conseguiu um novo lar no Santuário Rancho dos Gnomos em Joanópolis, interior de São Paulo.

Para realizar a transferência, foi montada uma operação que contou com uma jaula especial climatizada e um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para transportar Marsha. Segundo a proprietária do rancho, Sílvia Pompeu, foram tomados cuidados para que a ursa faça a viagem acordada e sem uso de sedativo.


"Respeitando a idade avançada dela, o clima extremamente quente e a movimentação toda. O anestesista veio para o caso de alguma urgência ele atuar", explicou.

Após o desembarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos, SP, Marsha viaja mais de três horas de estrada até o santuário. Lá ela ficará em um recinto provisório com piscina e caverna até a construção de um lar definitivo através de doações.

"Nossa equipe de veterinários já está em contato com a equipe do Zoobotânico para pegar o prontuário dela e a partir daí elaborar um plano de alimentação e adaptação dela em um novo recinto, um novo espaço, com uma temperatura bem mais amena para ter o restinho de vida dela em uma condição mais confortável", afirmou Marcos Pompeu.


Zoológico


Por mais de duas décadas Marsha foi explorada no circo e há sete anos foi resgatada com mais três ursos, que viveram no zoológico até morrer. Ela foi apreendida em Caxias, no Maranhão, e doada ao parque de Teresina pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

A equipe de funcionários que cuidava da ursa no Zoobotânico acompanhou a transferência emocionada. "Eu cuido dela desde que ela chegou. Tenho muitas lembranças boas dela. Quando ela chegou estava com muitos sinais de maus-tratos do tempo dela no circo e aqui ela era muito bem cuidada", contou Raimundo Rodrigues.

"Ela é muito inteligente. A gente fica triste, porque a gente tinha contato todo dia, era mesmo que ser da família da gente", desabafou o cuidador.

Em novembro do ano passado, a história de Masha ganhou notoriedade no Brasil e no exterior por conta de uma petição online que pedia sua transferência, alegando que a permanência da ursa no Piauí seria prejudicial à saúde devido às altas temperaturas.

Na época, a Justiça permitiu a transferência, mas uma decisão seguinte suspendeu o processo até ter a certeza de que a ursa suportaria a viagem. Em agosto deste ano, especialistas da Associação Brasileira de Zoológicos confirmaram a possibilidade da transferência de Marsha.




Operação de resgate


A operação de resgate que salvou a ursa Marsha do Zoobotânico de Teresina durou cerca de 3 horas. Na tarde desta sexta-feira a ursa entrou na jaula climatizada que foi preparada para o seu transporte até Joanópolis, onde fica o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, na Serra da Mantiqueira, entre os estados de São Paulo e Minas Gerais.


Para a presidente da Confederação Brasileira de Proteção Animal, Carolina Mourão, o resgate da Ursa Marsha foi um marco histórico mundial. “É um evento mundial de importância mundial, não somente nacional. O mundo inteiro está observando se a gente é capaz desse ato de solidariedade, de colaboração entre sociedade, estado, governo, rede social, zoológico e santuário. É um alinhamento raro, muito difícil, que o Piauí conquistou na frente de outros estados.


Então a gente passa a administrar uma crise como uma oportunidade, inclusive para o próprio governo e para quem achava que isso seria ruim para o Piauí. Não, uma transferência dessa é uma excelente notícia, é um ato mesmo ambiental, é um observatório mundial essa situação. Então parabéns Piauí, parabéns a todos vocês da rede social, cada um que clicou, que balançou, que compartilhou, que torceu. Sem vocês isso não teria acontecido”, relatou emocionada.





APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS

CNPJ: 10.216.609/0001-56

BANCO DO BRASIL
Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

BANCO SANTANDER
Ag: 4326 / CC: 13000087-4

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

contato.apipa@gmail.com

Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (6 quadras após a UNINOVAFAPI)

Teresina, PI - CEP 64073-167

COPYRIGHT © 2018

Site criado pela Pix Marketing Digital

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon