top of page

Temperatura corporal dos cães: entenda o que envolve esse conceito

Os cachorros têm, geralmente, temperatura corporal de 2°C a 3°C mais elevada do que a nossa. Diferentemente de nós, humanos, os cães possuem poucas glândulas sudoríparas, o que faz com que eles transpirem pouco. Sua temperatura corporal é regulada com o auxílio da respiração, o que explica animais mais ofegantes em dias mais quentes.


Algumas situações podem provocar um desequilíbrio no organismo, o que pode prejudicar a saúde do animal. Exposição a temperaturas extremas (comum nos passeios em horários inadequados), trancá-lo em veículos sem ventilação, exposição ao vento e à umidade, falta de hidratação, excesso de exercícios e até a obesidade são fatores que podem causar alteração na temperatura corporal do cão. (Foto: Shutterstock)

Se você já abraçou um cachorro, deve ter percebido que, além de irresistíveis e macios, eles também são bem quentinhos. Esse é um dos motivos pelos quais é tão gostoso quando eles deitam no nosso colo ou pedem um carinho: a temperatura de cachorro é cerca de 2 a 3°C mais alta que a nossa.


Nos cachorros, apesar da temperatura corporal ser naturalmente mais elevada, é importante ficar atento, já que isso, muitas vezes, pode dar sinais de que a saúde do pet não vai bem. Por isso é necessário entender tudo o que envolve esse conceito.


Neste artigo, contamos com o apoio da médica-veterinária Josiane Souza para esclarecer as dúvidas sobre o assunto. Confira.


Temperatura ideal dos cachorros


A temperatura normal dos cachorros está entre 38°C e 39°C. É importante ressaltar que essa temperatura não varia, independentemente do tamanho ou da raça do pet. O que vai alterar esse valor são fatores climáticos, entre outros como atividades, doenças e medicação. Pets idosos ou recém-nascidos podem apresentar a temperatura um pouco diferente da faixa padrão.


Como os cachorros suam


Diferente dos humanos, os cachorros possuem poucas glândulas sudoríparas. Ou seja, eles suam pouco, fazendo com que o principal método de regulação da temperatura nos cães seja a respiração. É por isso que eles ficam ofegantes quando estão com calor.


Eles também sabem aproveitar bem as características do ambiente para ajudar nesse controle: por exemplo, nos dias quentes, adoram deitar-se sobre o piso frio, enquanto que nas manhãs de temperaturas mais baixas, procuram ficar expostos à luz solar.


O que pode alterar a temperatura do cachorro


De forma geral, o que altera a temperatura regular dos cães é a exposição a temperaturas extremas, tanto altas como baixas. O cachorro possui mecanismos para se proteger das mudanças de clima, mas é necessário cuidados para não colocar o pet em situações desagradáveis, que podem comprometer a saúde dele.


Entre os principais motivos que causam alteração na temperatura corporal de cachorro, podemos citar:

  • passeios em horários inadequados;

  • pets trancados dentro de veículos sem ventilação;

  • exposição ao vento e à umidade;

  • falta de hidratação;

  • obesidade,

  • excesso de exercícios.


É importante destacar, todavia, raros são os cachorros que gostam ou se adaptam ao uso de roupas e sapatos, visto que isso costuma deixá-los irritados e desconfortáveis. Se o seu cão é como a maioria dos animais, ou seja, prefere ficar ao natural, livre de vestimentas e causados, antes de passear com ele procure certificar-se de que as condições do tempo são favoráveis, especialmente com relação à temperatura ambiente, evitando os extremos, como calor excessivo ou frio.


Se for difícil suportar a sensação de calor ou de frio, melhor escolher outro momento para sair com o pet. Assim, você não vai prejudicar a saúde do bichinho.


O que acontece quando a temperatura do cachorro se altera


Com relação à temperatura corporal, existem dois cenários possíveis. Quando a temperatura fica mais alta que o normal, ou seja, acima dos 39,5°C, esse é considerado um quadro de hipertermia (produção de calor corporal excessiva pela falha nos mecanismos que controlam a temperatura). Já cachorro com temperatura baixa, menor que 37°C, apresenta um caso de hipotermia (quando há diminuição da temperatura normal do corpo).


É muito difícil medir a temperatura de cachorro com a mão, principalmente devido à presença de pelos. Alguns sinais de que a temperatura do pet pode estar mais alta (hipertermia) são:

  • salivação excessiva;

  • respiração ofegante de forma persistente;

  • apatia;

  • dificuldade de locomoção;

  • diarreia;

  • vômitos,

  • taquicardia.


Já os principais sintomas de temperatura baixa (hipotermia) são:

  • arritmias;

  • respiração fraca;

  • batimentos cardíacos fracos e irregulares;

  • tremores,

  • rigidez muscular.


Se você notar qualquer um desses sinais em seu pet, procure um veterinário imediatamente. Se quiser saber como medir a temperatura do cachorro com termômetro digital veterinário, saiba que ele mede a temperatura pela orelha do pet, de forma simples e não invasiva.


Vale lembrar que a alteração de temperatura não é uma doença, mas um sinal de que algo não vai bem no organismo. Só um veterinário saberá realizar um diagnóstico preciso.


Como ajudar a manter a temperatura ideal


É importante estar atento à temperatura ambiente. Sempre mantenha seu pet em um local seguro, protegido do calor intenso ou do frio excessivo. A hidratação também é fundamental, tanto em dias quentes como em dias frios.


Não se esqueça de fornecer água fresca em abundância. Uma dieta equilibrada, exercícios rotineiros e manter o peso ideal também contribuem para uma temperatura estável.


Seguindo essas dicas, dificilmente seu amiguinho de quatro patas vai sofrer com as alterações de temperatura. Mas não se esqueça: em caso de dúvidas, sempre procure um médico-veterinário.




 

Protetora cria campanha para incentivar adoção de animais carentes.







Faça um gesto de amor pelos animais da Apipa


CONTA BANCÁRIA DA APIPA PARA DOAÇÕES CNPJ: 10.216.609/0001-56


Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Chave Pix: apipa.bbrasil@gmail.com









Ajude a Apipa - situação de emergência












Produtos APIPA® - Promoção Especial


PROMOÇÃO INCRÍVEL - CAMISAS POR R$ 45


Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.







Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo). A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações do Petz

Comentarios


bottom of page