top of page

Sexta-feira 13: gatos pretos são vítimas de preconceito e maus-tratos

Tutores e protetores de animais falam do amor que sentem por seus bichanos pretos e desmistificam superstições.

Gente ignorante, que vive imersa em crendices e superstições, costuma perseguir e maltratar gatos pretos neste dia. (Fotos: Rita Damasceno)

Para as pessoas supersticiosas, a sexta-feira 13 é considerada uma data ligada à má sorte. Na cultura ocidental, quebrar um espelho, passar embaixo de uma escada e até cruzar com um gato preto é considerado sinônimo de infortúnio, ainda que não existam comprovações para isso.


Esse medo irracional da data é chamado de parascavedecatriafobia, uma forma especializada de triscaidecafobia, um pavor do número 13. Em 2021, a sexta-feira 13 aparece no mês de agosto, segundo o calendário gregoriano. Essa é uma data cheia de significados, mesmo para aqueles que não acreditam nessas superstições. Isso porque, neste dia, muitos gatos pretos são vítimas de maus-tratos.


Segundo Isabel Moura, uma das fundadoras da Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa), ONG que acolhe animais em situação de maus-tratos e vulnerabilidade, nesta data as adoções de gatos pretos ficam suspensas no abrigo.


“Quando chega essa data, todo protetor fica desesperado com medo de acontecer, nesse dia, muito sofrimento aos animais. Até evitamos fazer adoções de gatos pretos, pois tememos que seja alguém mal intencionado. Uma vez presenciei uma senhora ‘jogando fora’ um gatinho filhote porque as pessoas da casa dela não aceitavam o bichinho porque ela preto. Isso é muito triste”, lamenta.



A protetora de animais remete esse temor a gatos pretos ao preconceito e que os animais também são vítimas de racismo. Ela destaca que, ao longo dos anos, as pessoas têm mudado esse pensamento e torce para que, em breve, mais nenhum caso de maltrato dessa natureza seja realizado. “É o racismo enraizado em todas as situações, e sobra para os animais também. Eles só querem amor. A cor não quer dizer nada, pelo contrário, o preto é lindo, é chique”, complementa Isabel Moura.


Enquanto alguns temem os gatos pretos única e exclusivamente pela cor, outros amam e não abrem mão dos seus bichanos. A jornalista Rita Damasceno é tutora do Frango, um gatinho preto para lá de esperto. O amor pelo felino é tanto que este ano o amigo de quatro patas ganhou uma festa de aniversário para comemorar um ano da adoção.


Rita lamenta que, em pleno 2021, as pessoas ainda acreditem nesse tipo de superstição. A jornalista conta que recebeu uma visita em sua casa e que a pessoa chegou a se benzer ao ver seu gato. Para ela, uma atitude desnecessária e preconceituosa.


“Minha reação foi de espanto. Gato preto é igual a qualquer outro gato de outra coloração, não dão azar algum, somente amor. Tenho dois gatos pretos, muito carinhosos e brincalhões. Me assusta as pessoas ainda pensarem que gatos pretos tem algum poder de dar azar, isso não existe. Inclusive, tomo muito cuidado com os meus gatos por causa desse tipo de pensamento. Tenho medo que possam fazer algum mal a eles, justamente por esse preconceito ultrapassado”, enfatiza.



 

Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.


Parabenizamos a protetora Priscila Maia Dias, voluntária integrante da Diretoria da APIPA, por seu aniversário.

 









Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo).


Feliz Aniversário! APIPA congratula a protetora Temis pelos seus 80 anos A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações do Portal O Dia

Comments


bottom of page