top of page

Pesquisa encontra anticorpos contra o Sars-CoV-2 em cão e gato

Um estudo liderado pela Fiocruz identificou anticorpos contra o novo coronavírus em um gato e um cachorro de rua do Rio de Janeiro. O achado indica que os animais foram expostos ao Sars-CoV-2, desenvolvendo resposta imune contra o patógeno. Rússia começa a distribuir a vacina Carnivac-Cov, desenvolvida para animais.

Os resultados do estudo estão de acordo com as pesquisas anteriores que atestam a transmissão do Sars-CoV-2 de humano para animal. Não há evidências de transmissão da Covid-19 para os seres humanos a partir de cães e gatos. (Foto: AFP)

Publicada na revista científica internacional Plos One, a pesquisa foi realizada pelos Laboratórios de Imunologia Viral, de Mosquitos Transmissores de Hematozoários, de Morfologia e Morfogênese Viral e de Vírus Respiratórios e do Sarampo do IOC, em parceria com a Universidade Texas A&M, nos Estados Unidos, e a Clínica Veterinária Animal Help, no Rio de Janeiro.


De acordo com os cientistas, a infecção de animais vem sendo registrada em diferentes partes do mundo, principalmente em bichos de estimação, que vivem em casas com pessoas acometidas pela Covid-19. No entanto, alguns estudos internacionais já apontaram sinais de infecção de animais de rua e em zoológicos. Para os pesquisadores, o resultado do novo trabalho reforça as evidências sobre a exposição de bichos ao novo coronavírus durante a pandemia.


“Os resultados atuais estão de acordo com as pesquisas anteriores que sugerem a transmissão humano-animal do Sars-CoV-2. Por essa razão, a investigação em populações animais, através de uma abordagem de Saúde Única, é necessária e deve ser encorajada”, dizem os cientistas no artigo, ressaltando que não existem evidências de transmissão da Covid-19 para os seres humanos a partir de cães e gatos. “Reforçamos que qualquer tentativa de abandonar ou maltratar os animais é condenável e não se justifica”, enfatizam.


Com o objetivo de fazer um levantamento das infecções em animais durante a pandemia, os cientistas analisaram amostras de bichos levados a duas clínicas veterinárias do Rio de Janeiro entre junho e agosto de 2020. Ao todo, 96 animais foram examinados, sendo 49 gatos e 47 cachorros. A investigação contemplou bichos de estimação que viviam em casas com e sem registros de casos de Covid-19 e animais de rua recém acolhidos por organizações não governamentais.


Anticorpos neutralizantes específicos para Sars-CoV-2 foram detectados no soro de um gato e um cachorro de rua através do teste de neutralização por redução de placa (conhecido pela sigla em inglês PRNT90), uma metodologia de ensaio sorológico altamente específica. Exames de PCR, que detectam o genoma do Sars-CoV-2, apontando a infecção em curso, também foram realizados. Neste caso, os testes foram realizados em amostras de swab orofaríngeo e anal. Porém, nenhum animal apresentou resultado positivo.


Rússia começa a distribuir a vacina Carnivac-Cov


A Rússia anunciou a produção do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 para animais. Chamada de Carnivac-Cov, o imunizante foi registrado em março pelo Serviço Federal de Veterinária (Rosselkhoznadzor, em russo).



Em comunicado divulgado nesta sexta-feira (30), o serviço informou que as 17 mil primeiras doses serão distribuídas para várias regiões do país. Além disso, empresas da Alemanha, Grécia, Polônia, Áustria, Cazaquistão, Tajiquistão, Malásia, Tailândia, Coréia do Sul, Líbano, Irã e Argentina estariam interessadas em comprar as doses.


São "20 organizações prontas para negociar o registro e o fornecimento da vacina para seus países", diz o informe divulgado pelo serviço. "O arquivo para registro no exterior, em particular na União Europeia, está em preparação e será prontamente usado para o processo de registro", diz o texto.


Testes mostraram que o imunizante gerou anticorpos contra a doença em 100% dos cães, gatos, raposas e visons que participaram do ensaio clínico. Vale destacar que a vacina é válida apenas para animais carnívoros.


A vacina foi desenvolvida por uma filial da Rosselkhoznadzor, o Centro Federal de Saúde Animal. No último dia 20, a vacina foi apresentada no 10º Congresso Veterinário Internacional, organizado pelo Ministério da Agricultura da Federação Russa e pela Associação Veterinária da Rússia.


De acordo com a Rosselkhoznadzor, o desenvolvimento desta vacina foi "particularmente importante", já que várias espécies animais são sensíveis à Covid-19. Na Rússia, segundo a agência, dois casos de infecção em gatos foram registrados até agora, em Moscou e em Tyumen, na Sibéria.


A OMS (Organização Mundial de Saúde) ainda precisa de mais estudos para classificar a situação dos animais frente à pandemia. Há casos de animais com Covid-19, mas ainda não há evidências de que cães e gatos, por exemplo, possam transmitir a doença a humanos

 




Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo).



Venha ajudar a APIPA! Falta RAÇÃO e demais itens básicos para manutenção do abrigo A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações do IstoÉ e UOL

Comentarios


bottom of page