top of page

Padre protetor de animais é astro em série documental da Netflix

Atualizado: 15 de out. de 2021

O Padre João Paulo, de Gravatá, PE, aparece na série mostrando o trabalho que desenvolve para incentivar adoção, amor e respeito aos animais.

Na paróquia de Santana, em Gravatá, Agreste de Pernambuco, o Padre João Paulo levou o amor aos animais a um novo patamar e incorporou os cuidados com os bichos na rotina da igreja. (Imagem: Netflix)

A história de um padre da Diocese de Caruaru se tornou tema de episódio de uma série documental da Netflix. O sacerdote João Paulo de Araújo Gomes, de 51 anos, é administrador paroquial da Paróquia de Santana, em Gravatá, Agreste de Pernambuco, e ficou conhecido pelo seu trabalho desenvolvido com animais carentes. Por causa deste trabalho de incentivo aos cuidados, amor e adoção, o padre se tornou estrela de um dos episódios da série 'Apenas Cães', lançada em de julho deste ano pela plataforma de stream.


"Às vezes, parece que sou o salvador da pátria, mas não sou. Só consigo socorrer e resgatar alguns cachorros. Conheço gente que tem entre 20 e 30 cachorros, que os alimentam e cuidam. Quando aceitei fazer o documentário, era para dar visibilidade para essas pessoas, que são os heróis. Meu trabalho é mudar a mentalidade das pessoas. Muitas dizem que os achavam invisíveis, mas que agora os veem", explicou.


Ao todo, foram três anos de gravações do documentário, com idas e vindas da equipe de cinegrafistas da Netflix ao Brasil e conversas à distância. Tudo isso foi feito em sigilo até a divulgação oficial da plataforma. A movimentação da equipe em Gravatá, que é um município com cerca de 80 mil habitantes, fez com que a população especulasse que o padre se candidataria às eleições municipais.


"Eles procuraram entrar mesmo na minha vida, a equipe viveu dias com a gente, gravou horas e horas para depois selecionar tudo e ficar com o resumo. Assinamos um acordo concordando que não podíamos dizer a ninguém. Como se tratava de uma equipe de seis ou mais pessoas filmando, despertava o interesse na cidade; muita gente pensou que eu ia ser candidato na eleição e achava que eu estava gravando o guia eleitoral", afirmou.


Trabalho desenvolvido com os animais


O padre contou que a relação dele com os animais não foi algo planejado ou organizado, "foi natural". O sacerdote, natural do Recife, chegou à cidade de Gravatá em 2013 e foi procurado por uma equipe de um abrigo da cidade. Foi então que decidiu vender biscoitos para ajudar no faturamento e cuidar de 98 animais.


"Criamos uma relação de amizade, vieram em outras missas e disseram que o abrigo não era um lugar adequado. Assim, pensei em trabalhar para fechar esse abrigo. Elas começaram a trazer os cachorros para a praça, alguns foram apresentados na igreja. Fizemos uma campanha bem ostensiva e fechamos o local em um ano e meio", contou.


Padre João Paulo tem cinco cães adotados e cuida deles como uma família. Um dos momentos mais emocionantes do episódio da série mostra a intimidade do padre com os seus animais de estimação, quando uma de suas cadelas, a Cecília, que tem as patas traseiras paralisadas, ganha uma cadeira de rodas e pode voltar a andar.


Ações promovidas em Gravatá


O episódio da série mostra algumas ações desenvolvidas pelo padre na Paróquia de Santana. Entre elas está a "benção dos animais", uma celebração de aproximadamente 30 minutos em que o os animais recebem a bênção do sacerdote. No espaço, são disponibilizados comedouros e bebedouros com ração e água.


Apesar da visibilidade de seu trabalho, o padre contou que "o amor pelos animais é discriminado". "Não é raro, quando fazemos postagens, as pessoas comentarem que o padre deveria estar preocupado com as pessoas. As pessoas esquecem que temos 18 obras sociais, e que o amor aos animais está interligado ao amor com as pessoas. A fé cristã tem uma preocupação com uma ecologia integral, não existe o cuidado com o ser humano quando você não tem cuidado aos animais e à natureza", defende.



O projeto social - de amor aos animais - do Padre João Paulo


O cuidado com os animais em situação de rua é um dos assuntos mais comentados entre aqueles que veem nos bichinhos companheiros para a vida toda. Na paróquia de Santana, em Gravatá, Agreste de Pernambuco, um padre levou o amor aos animais a um novo patamar e incorporou os cuidados com os bichos na rotina da igreja.


De longe, já é possível perceber os comedouros e bebedouros para animais abandonados colocados na lateral da paróquia. O Padre João Paulo disponibiliza água e ração 24h por dia através de doações. O trabalho vem sendo feito há seis anos, desde que chegou à cidade.


Para o Padre João Paulo, os animais o escolheram. "Não foi nada programado, nada projetado. Entretanto, diante da necessidade, de casos gritantes de abandono e maus-tratos, a gente não poderia simplesmente ficar vendo. É necessário provar compaixão e fazer alguma coisa pelos animais", comenta.


O padre tem a ajuda da veterinária Claudia Fernanda, assim como alguns voluntários engajados no projeto. O resgate é feito e alguns cuidados como castração e vacinação são realizados em uma clínica. Após o tratamento, os animais são disponibilizados para adoção responsável.


Assista à reportagem realizada em outubro de 2019 pelo programa 'O Povo na TV', da TV Jornal Interior (vídeo).





Nova campanha da Apipa


Produtos APIPA® - Promoção Especial


PROMOÇÃO INCRÍVEL - CAMISAS POR R$ 45


Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.










Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo).


Feliz Aniversário! APIPA congratula a protetora Temis pelos seus 80 anos A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações do NE10 Interior

Comments


bottom of page