top of page

Páscoa: existe chocolate para cachorro?

Cães podem participar da comemoração com petiscos exclusivos para a espécie. Porém, os chocolates para humanos devem ficar longe dos pets, pois são altamente tóxicos.


Não existe 'chocolate pra cachorro'! O que existem são petiscos que levam o nome chocolate, mas não contêm as substâncias que são nocivas aos pets, feitos especialmente para os cães. Caso o animal coma o verdadeiro chocolate acidentalmente, recomendamos procurar um médico-veterinário o quanto antes, pois as consequências vão de vômitos até o óbito. (Foto: Divulgação / Alpha Conde)

A Páscoa está chegando e quem costuma frequentar pet shops já deve ter reparado na extensa oferta de ovos de páscoa caninos. Mas, será que estes produtos são realmente seguros para os cães?


Primeiro, é preciso esclarecer que, apesar de terem forma, cor e, muitas vezes, cheiro de chocolate, os produtos feitos para cães não levam chocolate de verdade na fórmula. Assim, se o cachorro não tiver restrições alimentares ou de saúde específicas, não há problema em oferecer o petisco.


“A rigor, não existe 'chocolate pra cachorro'! O que existem são petiscos que as marcas intitulam dessa maneira. Eles possuem muitas diferenças em relação aos doces para humanos. A principal delas é a ausência do cacau e do açúcar, os ingredientes mais tóxicos para os cães. Dentre os principais componentes desse tipo de 'chocolate', temos milho, arroz, soja, aveia, trigo, vegetais, frutas e carnes”, explica o médico-veterinário Maurício Tomaz.


Aprenda a fazer um 'chocolate' ou ovo de Páscoa com Alfarroba, para o seu amigo peludo. Saudável, nutritivo e que o seu cachorro pode comer (vídeo).



Ofereça, mas com moderação!


Ainda que os 'chocolates caninos' sejam considerados seguros para os pets, é preciso alguns cuidados na hora de oferecer a iguaria, sendo que a precaução começa na hora da compra.


“É necessário que o tutor sempre se atente à embalagem do produto que está comprando, e verifique se este é fabricado especialmente para os pets, para ser considerado seguro”, alerta a médica-veterinária Mariana Fragoso, mestre em nutrição de cães e gatos. Para ela, antes de oferecer qualquer petisco, é importante conversar com o profissional que acompanha o animal para saber se o produto está realmente liberado.


Outro cuidado é adquirir o petisco de lugares confiáveis. “Os ovos de 'chocolate' feitos para cães são seguros, porém vale ressaltar que é um petisco, não se devendo exceder em quantidade. Além disso, é importante procurar o produto em lojas para pet, tomando cuidado para não trocar por produtos para humanos”, ressalta a médica-veterinária Valeska Rodrigues, doutora em nutrição veterinária e professora do curso de Medicina Veterinária da Unifran.


E o chocolate de verdade?


Se os 'chocolates' feitos especialmente para os pets estão liberados para os cães, o mesmo não se pode dizer sobre os chocolates (verdadeiros) de humanos. Estes devem ficar longe do comedouro dos animais.


“O chocolate é um alimento rico em açúcar e gordura, possui componentes estimulantes, como a teobromina e a cafeína. A teobromina é tóxica para os cães e as composições de chocolate têm concentrações diferentes dessa substância. Dependendo da quantidade ingerida e o tipo de chocolate, os sinais clínicos poderão ser mais leves ou agravados”, esclarece Valeska.


Segundo os profissionais, caso o animal coma chocolate (verdadeiro) acidentalmente, o ideal é procurar o médico-veterinário o quanto antes. Isso porque as consequências vão de vômitos até o óbito.


“As consequências da intoxicação pelo chocolate irão depender da quantidade que o pet ingeriu, podendo levar de duas a quatro horas para acontecerem. Nos casos leves, onde a ingestão foi pequena, vômito e diarreia são frequentes, entretanto, quando a quantidade consumida pelo pet for grande, podem ocorrer problemas no coração, convulsões e levar à morte”, diz Mariana.


Valeska acrescenta ainda que, em alguns casos, podem acontecer lesões pancreáticas, fazendo o animal desenvolver insuficiência deste órgão e precisar de medicação pelo resto da vida.


Tratamento


Assim como as consequências dependem da quantidade de chocolate ingerida pelo pet, o tratamento também varia de acordo com as mesmas condições, podendo envolver somente a ministração de medicamentos ou até internação do animal.


“O tratamento recomendado visa a manutenção dos parâmetros cardiovasculares, renais e hepáticos, além de redução do desconforto causado pelos vômitos e diarreia. A hidratação é muito importante, pois a alteração metabólica poderá levar a desequilíbrio hidroeletrolíticos. Não há antídoto, o que nós fazemos é apenas minimizar os efeitos da teobromina no organismo do cãozinho”, finaliza Valeska.





 


Neste 2022, vote consciente, vote pelos animais!


Em ano eleitoral, muitos candidatos se apresentam como defensores dos animais, com o intuito de conseguir votos. O eleitor precisa ficar atento para não ser enganado por políticos oportunistas, sabendo identificar os candidatos verdadeiramente comprometidos com a causa animal. Fique alerta!



Águas de Teresina notifica a Apipa por atraso em pagamento de conta de água. Ajude a Entidade a pagar este débito e manter o abastecimento de água em seu abrigo de animais carentes.





Faça um gesto de amor pelos animais da Apipa


CONTA BANCÁRIA DA APIPA PARA DOAÇÕES CNPJ: 10.216.609/0001-56


Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Chave Pix: apipa.bbrasil@gmail.com












Ajude a Apipa - situação de emergência












Produtos APIPA® - Promoção Especial


PROMOÇÃO INCRÍVEL - CAMISAS POR R$ 45


Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.







Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo). A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram. Castrar é preciso: apadrinhe uma castração no abrigo da APIPA Guarda Responsável de Animais: assumindo uma vida APIPA registra aumento de 50% nas adoções de animais durante quarentena Ajude a APIPA quitar dívidas pendentes em clínica veterinária

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações do Vida de Bicho

Comments


bottom of page