top of page

Medicamentos humanos são perigosos para cães e gatos

CUIDADO: automedicar cães e gatos com medicação humana pode ser letal para os bichinhos. Neste artigo, você vai conhecer os remédios de uso humano mais comuns que são dados indiscriminadamente ou acidentalmente aos pets.

Você sabe quais medicamentos são proibidos para cães e gatos? A automedicação é muito comum na maioria dos lares brasileiros e se estende também aos animais, e não raramente acidentes acontecem, resultando até em morte do pet. (Imagem: Blog Pet Care)

Nas clínicas veterinárias são comuns os atendimentos a animais intoxicados por medicações humanas que foram administradas por seus tutores sem orientação veterinária. Muitas vezes, os tutores acham que diminuir um pouco a dose do medicamento resolverá o problema do seu cão ou gato, porém, muitas medicações são tóxicas e podem causar sérios problemas aos animais ou levá-los à morte.


Devemos ter cuidado com esse tipo de automedicação, pois ela é muito perigosa. Medicar animais exige conhecimento profissional e deve ser feito apenas pelo médico veterinário e não pelo tutor ou até mesmo pelo atendente de casas de ração ou pet shop. Às vezes, pequenas economias podem colocar em risco a vida do seu animal de estimação. Em outros casos, a intoxicação ocorre sem a intenção do tutor: os medicamentos ficam expostos ou em locais de fácil acesso e o animal come acidentalmente.



Listamos abaixo os medicamentos humanos mais comuns que são dados indiscriminadamente ou acidentalmente aos animais:


Ácido Acetilsalicílico (Aspirina®, AAS®, Doril®, Melhoral®)


É um anti-inflamatório muito tóxico para gatos devido à deficiência de uma enzima hepática que dificulta a eliminação deste composto. Em humanos, a droga é eliminada de 3 a 4 horas. Os felinos precisam de 3 dias para eliminar o mesmo medicamento, o que favorece a intoxicação. De modo geral, seu uso é contraindicado para gatos.


Sinais de intoxicação: ausência de apetite, vômito, salivação, emagrecimento, desidratação, dificuldade para respirar, febre, depressão, inflamação do fígado, anemia, incoordenação, convulsão e morte.


Diclofenaco (Cataflan®, Voltaren®)


O medicamente é muito utilizado por humanos, mas é extremamente tóxico para animais, pois a molécula desse analgésico e anti-inflamatório não é bem metabolizada por gatos e por cães (principalmente), sendo um remédio extremamente tóxico para ambas as espécies. Seu uso é totalmente contraindicado para cães e gatos.


Sinais de intoxicação: diminuição ou ausência de apetite, vômito com sangue, fezes escuras, sensibilidade abdominal, desidratação, anemia, gastrite, úlceras gástricas, hemorragia gástrica, alterações no fígado, necrose de rins e inflamação do intestino com hemorragia.


Paracetamol (Tylenol®)


Por seu grande uso na rotina do ser humano, o Paracetamol está entre um dos mais comuns medicamentos causadores de intoxicação, principalmente em gatos. Isso porque ocorre a formação de um produto tóxico após a administração do paracetamol, causando sérios danos aos animais.


Sinais de intoxicação em cães: depressão, vômito, dores abdominais, inchaço (rosto, patas e membros dianteiros) e sinais associados à falência do coração e falência do fígado, podendo levar à morte.


Sinais de intoxicação em gatos: anemia, sangue na urina, vômito, dificuldade para respirar, depressão, queda da temperatura, fraqueza generalizada, coma, mucosas azuladas e morte.


Dipirona (Novalgina®, Anador®)


A dipirona sódica pode ser tóxica aos gatos se for administrada de forma inadequada. A intoxicação geralmente ocorre após o fornecimento de doses repetidas.


Sinais de intoxicação: gastrite, gastroenterite, úlceras com hemorragias gastrointestinais, vômito com sangue, prostração e falta de apetite.


Ibuprofeno (Advil®)


Anti-inflamatório e antipirético de uso contraindicado para cães e gatos.


Sinais de intoxicação: vômitos, diarreia, dor abdominal, sangramento gastrointestinal, dificuldade respiratória, sintomas neurológicos, coma e morte.


Antidepressivos


Antidepressivos podem causar vômitos e letargia. Certos tipos de antidepressivos podem levar à Síndrome da Serotonina, uma condição marcada pela agitação, aumento da temperatura corporal, frequência cardíaca e pressão sanguínea, além de desorientação, vocalização, tremores e convulsões.


Derivados da vitamina D


Até mesmo pequenas exposições a derivados de vitamina D, como Calcipotriol (calcipotriene) e Calcitrol, podem causar ameaça de morte porque fazem com que o nível de cálcio aumente no sangue dos animais. Pequenos sinais da exposição, incluindo vômitos, perda de apetite, aumento na frequência da urina e sede (causadas pela falência dos rins) podem aparecer até mais de 24 horas após a ingestão.


A maioria dos princípios ativos dos medicamentos usados em medicina veterinária também é encontrada na medicina humana. Assim, muitas vezes, os medicamentos prescritos são encontrados tanto em “farmácias humanas” quanto em “farmácias veterinárias”, mas o uso deles deve ser feito exclusivamente sob prescrição do médico veterinário.


Sempre procure um médico veterinário quando seu animal ficar doente e não ofereça nenhum medicamento sem orientação do mesmo. Suspeitando que seu animal tenha ingerido medicação humana ou apresente algum sinal de intoxicação, conforme os citados acima, leve-o imediatamente ao veterinário para atendimento emergencial.



Na reportagem da TV Diário, abaixo, veterinários alertam para perigo de medicamentos humanos em animais. Profissionais afirmam que tal prática pode levar animais à morte. Cães e gatos têm produtos próprios para tratamento de doenças (vídeo).


Assista ao vídeo / TV Diário




Como ajudar a APIPA


Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos!



Faça a sua doação de ração para cães e gatos:


CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações)


CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4




APIPA suspende temporariamente as visitas e adoções de animais, em cautela à pandemia de coronavírus. No entanto, vem lembrar aos amigos que a rotina interna em seu centro de acolhimento continua com seu funcionamento normal, pois não pode parar. Pedimos que continuem ajudando, fazendo as doações.



Para adotar um amiguinho em Teresina, conheça o abrigo de animais carentes da APIPA


As adoções tinham sido temporariamente suspensas por conta da pandemia. Atendendo a pedidos de amigos, a APIPA já começa a disponibilizar alguns animais para adoção. Confira mais informações em post no Facebook.


Com informações do Blog Pet Care

Comments


bottom of page