top of page

Inaugurado primeiro Centro de Medicina Veterinária do Coletivo

A UFPR, em Curitiba, inaugura o primeiro Centro de Medicina Veterinária do Coletivo dentro de uma universidade no Brasil. A Medicina Veterinária do Coletivo (MVC) é uma nova área multidisciplinar que utiliza conhecimentos da Saúde Coletiva, Medicina de Abrigos, Medicina Veterinária Legal e de Desastres para promover a saúde e o bem-estar dos indivíduos, famílias, comunidades e entorno, considerando os animais como parte integrante e indissociável dessas representações e gerando diversas possibilidades de interação com outras disciplinas e novas áreas para atuação do profissional de saúde.


A MVC envolve uma atuação da Medicina Veterinária com entendimento do complexo social e suas demandas políticas, econômicas, sociais e educacionais existentes em todas as comunidades e territórios, visto que essas demandas não são apenas problemas humanos, pois refletem sobre a vida dos indivíduos, famílias, comunidades e seus animais. As desigualdades sociais, as estruturas socioeconômicas e políticas impactam todos os seres, inclusive os animais que fazem parte da nossa sociedade e sofrem as consequências. Há necessidade de um olhar mais amplo, observando as diferenças, além de repensar as nossas condutas e o que queremos para o futuro, assim como remover restrições, renovar e ampliar saberes, integrar programas e estratégias para o bem comum, no qual humanos e animais compartilham o mesmo ambiente, na perspectiva então, da aprendizagem e aplicação de práticas dos conceitos relacionados à Saúde Única. (Imagens: @forum.animal)

Foi inaugurado, dia 14 de abril, pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, o primeiro Centro de Medicina Veterinária do Coletivo do Brasil, dando espaço a uma das áreas da medicina veterinária que mais crescem no mundo. O objetivo do Centro é agregar os serviços já prestados à comunidade, criando oportunidades para ensino, pesquisa e extensão. O espaço recebeu patrocínio do Instituto PremieRpet®. Veja na reportagem da RPCTV (vídeo).



A nova unidade vai funcionar no Setor de Ciências Agrárias da UFPR, no bairro Cabral, em Curitiba (PR), e vai oferecer, inicialmente, entre outros serviços, atendimento médico veterinário social e castrações para animais de famílias em situação de vulnerabilidade e animais abandonados cuidados por protetores independentes; perícia de animais vivos; e curso de banho e tosa para jovens em situação de vulnerabilidade.


A equipe responsável pelo projeto é formada pelos professores da UFPR, Cybelle Souza, José Francisco Warth, Nivaldo Rizzi e Rita Garcia. O Centro de Medicina Veterinária do Coletivo contará com seis salas de atendimento, banheiros e estacionamento, e parte da reforma do espaço foi patrocinada pelo Instituto PremieRpet®.


Desde 2018, o Instituto PremieRpet® desenvolve diversos projetos de impacto social em parceria com a UFPR, como o Projeto Medicina Veterinária de Abrigos, que tem o objetivo de levar conhecimento técnico para as ONGs visando aumentar o bem-estar dos animais abrigados e impulsionar as adoções responsáveis; o Grupo de Estudos em Medicina Veterinária do Coletivo, Legal, Alternativa e Bem-estar; o projeto Zero Fome, que oferece alimento para cães e gatos tutelados por pessoas em situação de vulnerabilidade; e o projeto Adote um Adulto, iniciativa dos alunos da Universidade para divulgar animais disponíveis para adoção no Instagram.


MVC - Medicina Veterinária do Coletivo


A Medicina Veterinária do Coletivo (MVC) é uma nova área multidisciplinar que utiliza conhecimentos da Saúde Coletiva, Medicina de Abrigos, Medicina Veterinária Legal e de Desastres para promover a saúde e o bem-estar dos indivíduos, famílias, comunidades e entorno, considerando os animais como parte integrante e indissociável dessas representações e gerando diversas possibilidades de interação com outras disciplinas e novas áreas para atuação do profissional. Em 2021, Foi reconhecida como uma nova especialidade pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). No Brasil, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) é pioneira no ensino e especialização nesta área.


“Um dos pilares do Centro de MVC da UFPR são as práticas médico-veterinárias sociais cujo enfoque são as famílias multiespécie em situação de vulnerabilidade. Os trabalhos interdisciplinares envolvem profissionais da assistência social e psicologia da UFPR e das Prefeituras da região metropolitana. É a Medicina Veterinária atuando estrategicamente para a promoção da saúde de seres humanos e animais”, explica a professora Rita Garcia, que integrante a equipe responsável pelo projeto.


Serviços oferecidos


Entre os diversos serviços oferecidos pelo Centro de Medicina Veterinária do Coletivo da UFPR à comunidade em geral, estão:


Perícia de Animais Vivos (SPA)

A UFPR possui termo de cooperação com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná com várias frentes de trabalho, entre elas a realização de perícia em animais vivos pelos residentes de MVC. Na falta de ambulatório, muitas vezes essas perícias eram realizadas em áreas externas. O serviço contará agora com sala própria para a realização das perícias, bem como local apropriado para a guarda dos materiais e instrumentos de trabalho. Em parceria com os órgãos policiais, investigará denúncias de maus-tratos a animais. Também ofertará serviços de perícia veterinária para tutores que apresentem boletim de ocorrência. Servirá de laboratório para as aulas práticas da graduação e pós-graduação e para a pesquisa.


Projeto ZERO FOME

Com o apoio e patrocínio do Instituto PremieRpet®, o projeto Zero Fome teve início em 2020 para viabilizar a alimentação de cães e gatos de famílias em situação de vulnerabilidade. Inicialmente, o trabalho foi feito em conjunto com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Prefeitura de Campo Magro. As famílias cadastradas no CADÚnico Nacional recebem a visita técnica da assistente social e do residente de MVC e passam por uma triagem que avalia a situação de vulnerabilidade econômica e o nível de guarda responsável. Os tutores recebem orientações para a promoção da saúde do animal e os cães e gatos recebem assistência médica básica. Em uma segunda etapa, o projeto foi expandido para os protetores independentes que trabalham no resgate, manutenção e promoção da adoção de animais abandonados. Essa etapa está conectada com a pesquisa de dois pós-graduandos em Saúde Única e, ao mesmo tempo, auxilia esses protetores que dedicam suas vidas e seus recursos para diminuir o sofrimento dos animais abandonados.


Assistência Social Veterinária (ASV)

O Projeto ASV dará apoio aos tutores com dificuldades para arcar com as despesas médicas de seus animais. O tutor passará por entrevista e seleção para identificar as vulnerabilidades e a melhor forma do animal ter acesso ao atendimento veterinário. Também terão acesso ao serviço os moradores de rua e pessoas com transtorno de acumulação de animais. O ASV poderá dar suporte aos tutores em momentos de luto ou com a indicação de eutanásia dos seus animais. Esse serviço será em parceria com a Faculdade de Psicologia e do Serviço Social da UFPR.


Clínica da interação humano-animal

A clínica tem como objetivo fortalecer o vínculo humano-animal, melhorar os níveis de bem-estar dos animais de estimação, prevenir maus-tratos, negligência, abuso e o abandono. Confira as principais atividades desenvolvidas:

  • aconselhar tutores que adotaram animais e que apresentam problemas comportamentais no novo lar;

  • promover o adestramento e educação de animais adotados ou encaminhados pelo Hospital Veterinário;

  • capacitar tutores sobre guarda responsável e educação básica de cães e gatos;

  • diagnosticar problemas comportamentais e indicar o tratamento para a modulação comportamental;

  • consultoria para abrigos de cães e gatos.


Consultoria em Saúde Única

Esse serviço será responsável pela avaliação e diagnóstico epidemiológico de situações de risco envolvendo saúde animal, humana e ambiental; avaliação e acompanhamento de pessoas com transtorno de acumulação, encaminhadas por parceiros; e estudo e implementação de Programas de Manejo Populacional de Cães e Gatos para municípios que ainda não possuam tal política pública.



 

Amigos, estamos cuidando de um cãozinho que precisa de cirurgia para remoção de tumor (carcinoma) na cavidade oral. Veja como ajudar:




Neste 2022, vote consciente, vote pelos animais!


Em ano eleitoral, muitos candidatos se apresentam como defensores dos animais, com o intuito de conseguir votos. O eleitor precisa ficar atento para não ser enganado por políticos oportunistas, sabendo identificar os candidatos verdadeiramente comprometidos com a causa animal. Fique alerta!






Faça um gesto de amor pelos animais da Apipa


CONTA BANCÁRIA DA APIPA PARA DOAÇÕES CNPJ: 10.216.609/0001-56


Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Chave Pix: apipa.bbrasil@gmail.com












Ajude a Apipa - situação de emergência












Produtos APIPA® - Promoção Especial


PROMOÇÃO INCRÍVEL - CAMISAS POR R$ 45


Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.







Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo). A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram. Castrar é preciso: apadrinhe uma castração no abrigo da APIPA Guarda Responsável de Animais: assumindo uma vida APIPA registra aumento de 50% nas adoções de animais durante quarentena Ajude a APIPA quitar dívidas pendentes em clínica veterinária

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações do Vetsapiens

Comments


bottom of page