• Apipa

Hidratação canina: tudo que você precisa saber

Você sabe o quanto a hidratação canina é importante para o animal? Como saber se o seu cachorro está desidratado ou hiper-hidratado? Hoje, vamos entender um pouco mais sobre este assunto.

CUIDADO: cachorro bebendo pouca água pode ser um problema, pois o organismo precisa de líquido para funcionar adequadamente. A baixa ingestão de água pode levar o cão a desenvolver problemas renais. (Foto: Portal Animal)

A água é um bem precioso e que desempenha inúmeras funções no corpo do cão, assim como para nós humanos. Portanto, a saúde em dia é também sinônimo de uma boa hidratação. No caso da hidratação canina, é preciso levar alguns pontos em consideração. Afinal, para nós é muito simples pegar uma garrafinha de água e deixar do lado para ir bebendo. Mas, para os cães é preciso mais. Eles, muitas vezes, precisam ser incentivados e até gratificados pela ação de beber água. Você sabia?


Para os cães, esta é apenas uma função fisiológica. Ou seja, quando estão com sede, vão beber. Quando não sentem sede, não bebem. Mas, é importante que haja a hidratação, inclusive em momentos em que não estão com sede. Pois, como você sabe, a sede nada mais é do que um indício de que o corpo já está em estado avançado de desidratação.


Hidratação canina – Qual a importância?


A hidratação canina, como você já percebeu, é fundamental para o cão. É ela que mantém o corpo funcionando do jeito certo e com todos os órgãos trabalhando no mesmo ritmo (sem forçar e sem perder energia). Em dias de calor extremo, sobretudo, mandar água para o organismo é imprescindível.


Talvez você já tenha percebido o seu cão com a língua de fora enquanto respira, não é mesmo? Então, entre outras coisas, isto significa que ele está com muito calor. E, se está com muito calor, ele está se desgastando e perdendo nutrientes para manter o corpo ligado.


As ondas de calor são frequentes e você precisa preparar seu cãozinho para recebê-las. Por isso, precisamos fazer com que eles se hidratem. E isto não acontece da noite para o dia. É preciso ensiná-los e, acima de tudo, condicioná-los para que possam beber água de forma contínua. Eles precisam gostar de beber água.


Nós sabemos que a água no corpo desempenha funções vitais. Como já mencionamos, o sintoma da sede é apenas um indício de que o corpo já está muito defasado. Evidentemente, isto deve ser evitado. Para conhecer mais sobre o assunto, acompanhe as dicas de como manter uma boa hidratação canina, abaixo.


1. As vasilhas precisam estar em lugares visíveis e com água fresca


Esta talvez seja uma das dicas mais simples, mas que muita gente não faz. As vasilhas de água precisam estar em locais de fácil acesso e visíveis! É isto que fará o cão 'lembrar' de tomar água durante o dia. Caso contrário, ele poderá nem sentir falta. Ou, pelo menos, não saberá como 'dizer' para você que está com sede.


Por isso, é fundamental que você mantenha as vasilhas em locais que o cão trafegue durante o dia. O ideal é que você tenha uma vasilha de água portátil (ou várias) para poder experimentar novos locais de forma simples, sem precisar perder tanto tempo com o processo.


É importante não ter apenas uma vasilha. Tenha duas, três ou até quatro, dependendo do tamanho da sua casa. Um cão pode enjoar do mesmo lugar e, quando perceber algo novo, vai querer experimentar. Isto funciona como uma forma de incentivo. Além disso, otimiza os espaços e garante que ele tenha água onde for.


Não custa lembrar: a água deve estar sempre limpa e fresca, entendeu?


2. Experimente alternativas como a água de coco


A água de coco pode ser uma excelente alternativa para aqueles cães que estão enjoados de água. E acredite: isto vai acontecer. Infelizmente, não podemos dizer a eles o quão importante é para a saúde beber água. Por isso, você precisa encontrar alternativas para driblar estes momentos de enjoo do animal.


E uma das formas mais eficientes de fazer isso, é testar a água de coco. Além de ser docinha e saborosa, os cães adoram uma alternativa diferente. A curiosidade fará com que eles experimentem e, consequentemente, se hidratem. Além disso, a água de coco possui função isotônica, o que ajudará muito na saúde deles.


Mas, é importante entender que a água de coco não é substituta permanente da água natural, ok? A hidratação canina precisa acontecer de forma que mantenha-se um equilíbrio entre as vias e métodos. E a água ainda é a melhor forma.


3. Sorvetes para cachorros podem funcionar


Você já ouviu falar dos sorvetes para cachorros? Sim, eles existem. São os chamados Ice Pets e são uma das alternativas mais incríveis para fazer com que a hidratação canina aconteça naturalmente. Além disso, o cachorro vai adorar receber este mimo, pois o sabor será agradável e ele se sentirá muito feliz.


Mas, preste atenção: é fundamental que você compre produtos destinados a cães, ok? Nunca dê sorvetes convencionais para os cães, pois eles podem ter problemas sérios de saúde. O que é feito para nós, humanos, não pode ser dado para os cães, principalmente os alimentos industrializados.


4. Quando for passear, leve sempre uma garrafinha de água junto


A hidratação canina deve acontecer, inclusive, fora de casa. Leve sempre com você uma garrafinha de água durante os passeios para que possa oferecer ao animal, especialmente em dias quentes, pois, nestes momentos, o cão mais vai precisar beber mais água e você será o responsável para que ele consiga.


Há também locais que oferecem torneiras 'a céu aberto'. E isto pode até ser uma alternativa interessante para que seu cachorro se hidrate. Mas, lembre-se de que a água deve estar numa temperatura adequada e fique atente com a higiene. Não deixe o cão colocar a boca ou beber diretamente da torneira - leve uma garrafinha para poder captar a água.


5. Evite o desgaste do animal em dias extremamente quentes


Uma das suas responsabilidades ao adotar um cão, é fazer com que ele se sinta confortável e tranquilo. E isto também deve ser levado em consideração para os dias quentes. Em dias de temperaturas elevadas, você precisa evitar o máximo possível a prática de exercícios desgastantes e muito intensos.


Mas, isto não quer dizer que você deva deixar o cão confinado e acumulando energia, compreende? Você pode sair em momentos mais fresquinhos e com menos incidência de luz solar. Mas, claro, sempre hidratando e proporcionando momentos de refrescância para o animal.


6. Quando o cão beber água, faça elogios para que ele se condicione a isto


Elogios: talvez uma das formas mais importantes de você condicionar seu cão a alguma ação ou atitude. É desta forma que um treinamento ou adestramento canino acontece, com condicionamentos. Quando você condiciona seu animal a fazer algo e ele sente que receberá algo em troca, a tendência é ele repetir sempre.


Além de elogios (que eles adoram), toda vez que o cão beber água, você poderá experimentar o oferecimento de algum biscoito canino em troca da ação dele. Assim, ele se condicionará a entender que toda vez que ele beber água, receberá algo que gosta em troca. É assim que funciona a mente deles.


Manter o equilíbrio é importante. Portanto, é fundamental que você estipule uma quantidade máxima de biscoitos por dia, para o cachorro não engordar ou perder saúde por este motivo.


Mas, como saber se o seu cachorro está desidratado ou hiper-hidratado?


A desidratação em cães é uma condição comum e potencialmente fatal. É o resultado de não beber água e perder muito líquido. Requer atenção veterinária imediata. Se não tratada, a desidratação pode causar sérios danos aos órgãos e até a morte do cachorro.


Cachorro desidratado - Quais as causas?


Todos os cães estão em risco de desidratação se não comerem ou beberem o suficiente. Existem várias razões pelas quais seu cão pode se recusar a beber:

  • Pode ser um sinal de uma doença subjacente, como insolação ou febre.

  • Ou pode ser que ele simplesmente esteja se sentindo enjoado, letárgico ou com dores.

  • Animal de estimação também pode desidratar-se se perder muito líquido com vômitos e diarreia.

  • A desidratação também pode ser causada pela passagem de urina do animal de estimação com mais frequência e em volumes maiores que o normal. Isso pode acontecer quando o cão sofre de insuficiência renal, diabetes e outros problemas internos. Essas condições também costumam fazer com que o animal beba mais. No entanto, isso geralmente é insuficiente para compensar o grande volume de fluido que ele está perdendo.


É vital que você procure atenção veterinária se o seu cão mostrar alguma alteração na micção ou nos hábitos de beber.


Cachorro está desidratado - Sintomas


Os sintomas de um cachorro desidratado incluem:

  • Olhos fundos

  • Gengivas secas

  • Letargia

  • Fraqueza

  • Colapso

  • Perda de elasticidade da pele


Para saber se o seu cachorro está desidratado, puxe, sem pressionar muito, a pele do animal atrás do pescoço. Em seguida, estique e deixe-a soltar. Em um cão hidratado, a pele deve voltar rapidamente ao lugar. Se você soltar a pele e ela voltar lentamente, seu cão provavelmente está desidratado.


Cheque também as gengivas do seu cão. Gengivas saudáveis devem estar molhadas. Gengivas secas podem ser uma sugestão de desidratação.


Já um cachorro hiper-hidratado pode vomitar, ficar confuso e letárgico.


Efeitos associados a cães que bebem pouca e muita água


Pouca ingestão de água: beber pouca água pode ser um indicativo de Leptospirose, Parvovírus e Pancreatite. Sendo assim, a pouca ingestão de água pode causar desidratação, pedra nos rins, falência nos órgãos e até a morte do bicho.


Muita ingestão de água: beber muita água pode ser um indicativo de diabetes, infecção na bexiga ou outro tipo de infecção. Pode causar inchaço do estômago, desequilíbrio eletrolítico e hiponatremia (toxicidade da água).


Como ajudar cães que bebem pouca água?

  • Deixe vasilhas de água nos lugares que o seu cachorro normalmente fica, do lado do comedouro e perto de sua cama.

  • Ao observar o seu cão bebendo água, elogie-o.


O que posso fazer para evitar a desidratação do cão?

  • É importante garantir que seu cão tenha amplo acesso a água limpa e fresca.

  • Em seguida, verifique a tigela a cada poucas horas.

  • Limpe a tigela de água do seu cão diariamente, lavando-a com cuidado para evitar bactérias.

  • Leve garrafas de água com você em uma caminhada ou quando estiver viajando com o pet.

  • Evite exercitar muito seu cão em dias quentes.

  • Nunca deixe seu cachorro dentro de um carro.


Quanto tempo os cães podem ficar sem água?


Isso depende do tamanho, raça e condição do cão, mas, em termos gerais, até animais saudáveis ​​terão dificuldade em passar mais de um dia sem água.


Cães com problemas de saúde, como doença renal, correm maior risco. Os cães devem ter acesso a água limpa e fresca ao longo do dia.


Como regra geral, eles devem beber cerca de 50 a 60 ml de água por quilograma de peso corporal por dia.


O cachorro está desidratado - Como tratar?


Se o veterinário suspeitar que seu cachorro está desidratado, é provável que ele faça um exame completo da cabeça aos pés. O objetivo disso é estabelecer a gravidade da desidratação e identificar a causa potencial. É provável que o seu veterinário recomende alguns testes, como amostras de sangue, raios-x e exames de ultrassom.


Uma amostra de sangue é uma maneira rápida e fácil de esclarecer a gravidade da desidratação do seu animal de estimação e pode ajudar a identificar uma causa e decidir qual tratamento é necessário. O sangue é geralmente retirado de uma veia localizada em uma das pernas da frente do animal ou de uma grande veia no pescoço, chamada veia jugular.


Mas a maneira mais eficaz de tratar a desidratação é colocar o animal em um gotejamento. Isso substituirá todos os fluidos já perdidos e também evitará mais desidratação.


Um método alternativo para reidratar animais de estimação é administrar fluido sob a pele. Este líquido é então absorvido por algumas horas. No entanto, é menos eficaz na correção da desidratação do que um gotejamento e é adequado apenas para casos leves.


Soluções de reidratação oral também podem ser usadas, embora estas sejam apenas benéficas se seu animal de estimação ainda deseja beber e é capaz de manter o fluido baixo.


Dependendo dos sintomas que o seu animal de estimação está mostrando, ele também podem precisar de antibióticos, medicamentos contra a doença e alívio da dor.


Por fim, você deve discutir o melhor curso de tratamento para seu animal de estimação com o médico veterinário!


Ajude a APIPA


APIPA inicia vaquinha virtual com objetivo de quitar elevadas dívidas em clínicas veterinárias. Para tomar parte nesta corrente de amor e solidariedade e dar a sua contribuição para nos ajudar a pagar as nossas dívidas, pedimos que acesse a página da campanha na Kickante para participar fazendo a sua doação à APIPA. Participe e nos ajude agora (link abaixo)!


Ajude! Vaquinha arrecada fundos para quitar dívidas da APIPA


Como preparar a casa para a chegada do cachorro


Abandono de animais aumenta e APIPA pede ajuda em Teresina


AJUDE os animais carentes do abrigo da APIPA


Para adotar um amiguinho em Teresina, conheça o abrigo de animais carentes da APIPA.


Com informações do Portal do Dog

APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS

CNPJ: 10.216.609/0001-56

BANCO DO BRASIL
Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

BANCO SANTANDER
Ag: 4326 / CC: 13000087-4

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

contato.apipa@gmail.com

Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (6 quadras após a UNINOVAFAPI)

Teresina, PI - CEP 64073-167

COPYRIGHT © 2018

Site criado pela Pix Marketing Digital

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon