Desobediência canina – Por que acontece?

Atualizado: há 6 dias

A desobediência canina tem o poder de deixar o cãozinho bastante desconfortável no ambiente. Ou seja, se ele está agindo de maneira desobediente, saiba que ele não está fazendo isso para 'te provocar'. Na verdade, o cão pode estar ansioso, até mesmo angustiado e/ou precisando gastar energia.

Recompensar o cãozinho pelo bom comportamento é um estímulo positivo que funciona. O REFORÇO POSITIVO é o método mais recomendado e pode trazer resultados bem satisfatórios. Os cães gostam de ser recompensados. Até mesmo um cachorro desobediente pode começar a adotar um outro tipo de comportamento se ele perceber que vai ganhar alguma coisa com isso. Pode ser um petisco que ele gosta muito, seu brinquedo favorito ou até mesmo carinhos e elogios. Então fica a dica: sempre que o seu cãozinho te obedecer e fizer tudo certo, é só dar um agradinho para ele começar a fazer isso mais vezes. (Foto: Bigstock)

Entender por que a desobediência canina se faz presente no dia a dia vai te ajudar a construir um ambiente muito mais calmo e tranquilo para o seu cão. Afinal, você conseguirá controlar algumas situações e evitar outras.


Neste artigo, vamos ajudar você a entender um pouco mais sobre as principais desobediências dos cães, por que eles fazem isso e o que fazer para o cão se comportar.


Por que a desobediência canina acontece?


Se você é um tutor de primeira viagem ou está pensando em adotar um cãozinho, é preciso entender algumas coisas de comportamento. Afinal de contas, o comportamento canino depende muito das ações do tutor e também do ambiente em que o cão vive.


A desobediência canina, muitas vezes, está atrelada totalmente ao fato de que o seu cão não tem um ambiente adequado para viver. Ou seja, estímulos negativos estão por toda parte. Isso gera ansiedade e, posteriormente, gera desobediência. O cão passa a agir de maneira mais medrosa e, às vezes, até agressiva.


Separamos uma lista de situações que podem gerar desobediência canina no seu cãozinho. Veja abaixo:

  • Falta de consistência nos limites, proibições e permissões.

  • Rótulos preconceituosos como “meu cão é dominante”.

  • Agir com adestramento punitivo – e não reforço positivo.

  • Controle dos instintos naturais do cachorro.

  • Pouco ou nenhum reforço positivo.

  • Falta de gasto de energia e enriquecimento ambiental.

  • Pouca paciência com seu melhor amigo.


Para você entender um pouco mais, vamos contextualizar cada uma das situações destacadas acima.


Falta de consistência nos limites, proibições e permissões


Todos os cães agem de maneira parecida: eles aprendem o que pode, o que não pode e vão se condicionado a isso com o tempo.


Condicionamento é a palavra-chave para que você encontre a solução para um cão desobediente. Por isso, é preciso entender mais sobre consistência. Ou seja, fazer com que seu cão entenda perfeitamente o que pode, o que não pode e o que ele deve fazer, não é algo rápido. É preciso muita paciência e, acima de tudo, consistência.


Sem consistência, você não vai conseguir criar um cãozinho saudável do ponto de vista comportamental.


Portanto, sempre que você começar um novo treinamento ou ensinamento, é preciso ter consistência. Ou seja, se hoje pode, amanhã tem que poder também. E o mesmo vale ao contrário: se o cão não pode uma coisa, ele precisa continuar não podendo. Caso contrário, isso gerará inconsistência, o cão ficará confuso e vai agir de modo desobediente.


Essa desobediência não vem para 'provocar' o tutor. Ela vem porque o cão não sabe muito bem o que ele pode e o que não pode. Logo, ele faz o que ele quiser. Exemplo: se você deixar o cão subir no sofá e depois de um tempo mandá-lo sair, isso vai gerar confusão na mente do cachorro. Ele vai se sentir confuso e não vai saber qual comportamento seguir.


Rótulos preconceituosos como “meu cão é dominante”


Outro fator bastante prejudicial para o comportamento do seu melhor amigo, é achar que o cão é assim e pronto. Ou seja, se o seu cão está desobedecendo, simplesmente condicionar esse comportamento ao 'comportamento natural' do cão. Isso é um rótulo de preconceito que ajuda a construir ainda mais os maus comportamentos.


Se o seu cãozinho não está se comportamento bem, não é porque ele gosta disso. Afinal, o maior sonho da vida dos cachorros é fazer bem para seus tutores. Vê-los felizes é o que deixa os cães verdadeiramente satisfeitos.


Portanto, é muito importante que você não rotule o seu cão de 'dominante', 'bagunceiro' ou 'agressivo'. Assim você sempre vai reforçar esse comportamento nele e dificilmente ele vai mudar.


Nesse caso, o que fazer?


Basicamente, você precisa fazer muito treinamento de reforço positivo com o seu cãozinho. Se ele tem tendência a ser dominante, é preciso desconstruir o comportamento ruim com uma rotina adequada, consistência nos treinamentos e muita paciência.


Agir com adestramento punitivo – e não reforço positivo


Ao lidar com um cão dominante, conforme o tópico anterior, muitos tutores acabam não sabendo o que fazer e agem de maneira errada. Ou seja, agem com reforço punitivo, ao invés de usar reforço positivo.


A desobediência canina não vai ser resolvida com reforço punitivo ou situações ameaçadoras para o seu cão. Brigar, xingar ou até mesmo agir com violência (conduta condenável e inadmissível), é muito prejudicial para a saúde do seu melhor amigo. Isso vai deixar o cão ainda mais ansioso e desobediente.


Por quê? Porque o cão ama o seu tutor. E quando o tutor está agindo de maneira estranha e com violência (conduta condenável e inadmissível), o cachorro vai se sentir deslocado, triste e poderá agir de maneiras erradas para o que você julga como adequado.


Se o seu cão fez algo errado, simplesmente não faça nada. Mas quando ele fizer algo certo, elogie e dê um petisco (recompensa).


O reforço positivo é que vai condicioná-lo aos comportamentos certos. Enquanto que o reforço punitivo (inadequado), só vai quebrar a conexão de vocês.


Controle dos instintos naturais do cachorro


Os cachorros têm instintos. Não há como fugir disso e muito menos esquecer. Afinal, eles são cães que estão procurando um ambiente confortável, saudável e equilibrado pra viver.


Ao querer controlar o instinto do cachorro, automaticamente, você estará 'passando por cima' da natureza dele. Ou seja, os cães precisam de momentos exclusivos para se sentirem e agirem como cachorros. Eles precisam cavar, roer, morder, correr, sujar-se e farejar. Proibir ou não incentivar esse tipo de prática, pode ser bastante prejudicial para o dia a dia do cãozinho e, consequentemente, ele poderá se tornar desobediente.


Entender os instintos do cachorro e preparar uma rotina para que ele possa usufruir disso é muito importante. Lembre-se que você está criando um cachorro e não um ursinho de pelúcia, ok?


Pouco ou nenhum reforço positivo


O reforço positivo é o que vai fazer o seu cão entender o que ele pode e o que não pode. Muitas vezes, é a partir do reforço positivo que você vai conseguir mostrar ao cão quais são os comportamentos que ele deve seguir para ser 'bem comportado'.


No entanto, se não houver reforço positivo, o cão não vai saber o que fazer. O cachorro não saberá até onde ele pode ir e vai agir de maneiras aleatórias. Cães odeiam aleatoriedade. Eles gostam de rotina. Quanto mais 'certo' for o dia, melhor para eles.


Quando você reforça uma situação positivamente, o cão tende a repeti-la. Tudo que eles querem, é ganhar um agradinho. Portanto, use os agradinhos para estimular bons comportamentos e você terá um cão incrivelmente treinado.


Falta de gasto de energia e enriquecimento ambiental


A falta de gasto de energia (não praticar atividade física, não brincar, não correr) é também um fator muito prejudicial para os cães. Não é raro que um cão tenha comportamentos ruins dentro de casa quando está com energia acumulada. Eles podem roer móveis, objetos, almofadas e carregar chinelos. Além disso, eles podem agir de maneira agressiva em algumas momentos.


Portanto, gaste a energia do seu cão. Crie um ambiente enriquecido e evite acumular cargas de energia muito grandes no seu cachorro.


Pouca paciência com seu melhor amigo


Por fim, a pouca paciência com o seu melhor amigo é outro fator que pode gerar comportamentos de desobediência. Afinal, a falta de paciência está totalmente atrelada aos cuidados que você tem com o cão.


Se faltar paciência, pode sobrar reforço punitivo (conduta inadequada). E como já entendemos anteriormente, isso é bem ruim para os cachorros.


É muito importante lembrar que o cachorro é sempre um cachorro. Ele não é um ursinho de pelúcia e muito menos um ser humano provido de consciência e razão.


Portanto, aprenda como lidar com o seu cãozinho de maneira adequada. Se ele estiver aprendendo comportamentos, tenha calma. Se ele ainda estiver em fase de treinamento e ainda está fazendo coisas 'erradas', tenha muita paciência.


Um cachorro é desobediente por natureza?


Não. Um cachorro não é desobediente por natureza. Na verdade, um cão não é desobediente em momento nenhum. O que acontece é que o tutor impõe algumas regras no ambiente e o cão passa a não respeitá-las. Mas mesmo não respeitando as regras, ainda assim, para o cão, os comportamentos adotados não são ruins. Ele apenas está seguindo seu instinto e condicionamento recebido até então.


O cão sabe que está desobedecendo o tutor?


Não. Um cão não sabe que está desobedecendo e nem faz uma 'carinha de triste' quando apronta alguma coisa. Esses comportamentos e reações são criados pelo tutor, uma vez que a consciência de regras é do tutor. Portanto, não brigue nem ofenda o seu cão, caso ele manifeste alguma desobediência. Ele não é desobediente para provocar, mas sim, por falta de outros estímulos como adestramento e consistência no processo.


Você também é solidário ao sofrimento de animais carentes? Faça a sua doação à Apipa!


Conta da Apipa para doações


CNPJ: 10.216.609/0001-56


Banco do Brasil

Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

Chave Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

Dívida paga: Apipa agradece apoio recebido na Campanha Livro de Ouro


Ajude! Apipa vivencia maior crise de escassez de recursos


Sábado 27/Nov: Live Solidária com a MC Dandinha


Ajude! Cadelinha inicia tratamento de TVT


Participe! Rifa de Botox Facial para ajudar a Apipa


Participe! Posto Full inicia Campanha Solidária para ajudar a Apipa


Ajude! Apipa tenta contornar os efeitos devastadores da crise


Ajude a Apipa - situação de emergência

Doe RAÇÃO URGENTE: estoque de alimentos novamente zerado no abrigo

S.O.S APIPA: falta RAÇÃO para os CÃES e GATOS do abrigo


Produtos APIPA® - Promoção Especial

Veja no Instagram


PROMOÇÃO INCRÍVEL - CAMISAS POR R$ 45

Adquira camisas da coleção da APIPA e ajude animais carentes


Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.

Novo post no Instagram


Lennon: gatinho com necessidades especiais precisa de apoio


Conheça caminhas para pets à venda na APIPA - Instagram


Mostrando o Abrigo de Animais Carentes da APIPA


Ajude a APIPA castrar cadelinha reabilitada de acidente



Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo). A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Ajude! Cadela atropelada é submetida a cirurgias de emergênciaAjude! Cadelinhas doentes com TVT precisam continuar tratamentoCastrar é preciso: apadrinhe uma castração no abrigo da APIPAGuarda Responsável de Animais: assumindo uma vidaAPIPA registra aumento de 50% nas adoções de animais durante quarentenaAjude a APIPA quitar dívidas pendentes em clínica veterinária

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! ➥ Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemiaPandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: ➥ Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4

Abandono de animais aumenta e APIPA pede ajuda em TeresinaAJUDE os animais carentes do abrigo da APIPA


Com informações do Portal do Dog