Como evitar acidentes domésticos com animais de estimação

Com alguns cuidadinhos básicos, pode-se evitar os acidentes domésticos mais comuns, que podem ser perigosos aos animais de estimação.

Tomando-se as precauções necessárias, a maioria dos acidentes pode ser evitada. (Foto: ISTOCK)

Evitar acidentes é essencial para garantir a saúde dos animais de estimação. Os pets fazem parte da família, e em muitos lares brasileiros eles já são considerados como filhos. Assim como as crianças, eles exigem muita atenção e cuidados, pois os acidentes envolvendo os bichinhos são mais comuns do que imaginamos.


Os filhotes são os mais curiosos. Quando eles estão chegando na família, precisam conhecer e se adaptar ao ambiente, e por isso, é comum que mastiguem objetos, se escondam atrás dos móveis e subam em lugares altos — além de cheirar e lamber quase tudo que veem pela frente. Já os idosos têm certas restrições, principalmente se a visão, olfato ou locomoção estão debilitados. Portanto, prestar atenção nos filhotes e mantê-los em um ambiente seguro é fundamental para evitar acidentes.


Quer saber como dar a melhor assistência e segurança ao seu bichinho, evitando que ele sofra com acidentes domésticos? Então continue esta leitura!


Alerta com filhotes


Quando resolvemos adotar um animal filhote, é importante preparar o ambiente para recebê-lo. Escolha uma parte da casa para ele dormir, comer e fazer suas necessidades fisiológicas. Nesse local, é importante que tomadas e fios de eletricidade estejam protegidos.


Se você tiver um gatinho, deve ter tela de proteção nas janelas e nas varandas, além de evitar móveis altos.


“Assim como no caso das crianças, não se deve deixar produtos químicos ao alcance dos animais. Eles podem querer brincar com os recipientes e o produto pode vazar”, comenta o veterinário Cauê Toscano. “Se você estiver fazendo uma reforma na casa, é fundamental atenção para que eles não entrem em contato com a tinta fresca”, completa.


É muito comum que cachorros pequenos procurem objetos para roer, pois seus dentes estão em processo de formação e crescimento. Por esse motivo, ter disponível brinquedos que facilitem a dentição é interessante — caso contrário, é muito provável que seu bichinho roa alguns objetos, como sapatos, chinelos, entre outros.


Precaução com utensílios e brinquedos


Evite deixar à vista objetos pequenos que podem ser facilmente engolidos, como moedas, brincos, peças de brinquedos infantis, caroços e sementes. Engolir itens inapropriados é um dos acidentes mais comuns com animais. “Esse tipo de ocorrência pode causar uma série de lesões no estômago e no intestino. Em casos mais graves, é necessária uma intervenção cirúrgica”, ressalta Toscano.


Existem brinquedos apropriados para cães e gatos de diferentes tamanhos. Cães de porte médio e grande não devem ter brinquedos muito pequenos ou com peças miúdas, já que podem ser engolidos.


Alerta com animais idosos


Animais em uma idade avançada — acima de 7 anos — precisam de atenção redobrada. Se eles já estão com a visão debilitada ou com dificuldades de locomoção devido a problemas de saúde, é importante ter atenção quando eles sobem ou descem de móveis. No caso de cães, os sofás e as camas. Já os gatos, as estantes, as prateleiras e as mesas.


Os animais idosos também ficam mais seguros em ambientes limitados. Por isso, lembre-se de fechar portas e janelas quando for necessário deixar o seu pet sozinho em casa.


“Caso algum acidente acontecer, não deixe de levar o seu animalzinho imediatamente a um hospital veterinário”, enfatiza Cauê Toscano.


Acidentes domésticos que podem ser perigosos aos cachorros


Ainda que você pense que o seu lar é o mais seguro para o seu cachorro, se você não tomar as preocupações necessárias, ele pode ficar exposto a diversos tipos de perigos. A seguir, falaremos sobre os acidentes domésticos mais comuns que os animais de estimação sofrem em uma casa.


Os amigos peludos, sobretudo quando são filhotes, costumam ser muito curiosos e inquietos e encontram-se sempre ávidos para explorar os segredos escondidos nos diferentes cantos de sua casa. E, embora os acidentes domésticos possam ocorrer em qualquer lugar de sua casa, a cozinha e o jardim parecem ser os espaços mais propensos para que ocorram esses infelizes acontecimentos. Por isso, é importante que você tente prevenir essas situações, além de tomar o máximo de cuidado possível, já que podem chegar a pôr em risco a vida de seu animal de estimação. Confira os tópicos abaixo.


Intoxicações


Entre os acidentes domésticos mais comuns e perigosos, destacam-se as intoxicações, que podem ter diversas origens. Por exemplo:

  • Pela ingestão de determinados alimentos que não fazem parte da dieta do cachorro e que acabam provocando neles, geralmente, quadros de gastroenterite. Os cãezinhos são especialistas em revirar cestos de lixo ou armários que não estão bem fechados. Dessa forma, a cozinha se transforma em uma fonte de comida prejudicial para os cachorros. Alguns exemplos: chocolate, cebola, ossos, etc.

  • Pela ingestão de objetos que são fabricados com substâncias nocivas.

  • Pela ingestão de plantas venenosas que podem estar em seu jardim. É o caso da hortênsia, oleandro, o rododendro e a flor bico-de-papagaio, também conhecida como rabo-de-arara.

  • Por pesticidas que são utilizados para manter as pragas afastadas de seu jardim ou de seus vasos de flores.

  • Por produtos de limpeza, como água sanitária ou o sabão.

  • Por anticongelantes para carros. Essa substância chama a atenção dos bichinhos por causa de seu sabor doce e costuma ser letal se os animais intoxicados não forem tratados com bastante urgência.


Ingestão de objetos que causam obstruções


Os cachorros costumam levar diferentes objetos à boca e mastigá-los. Se esses elementos forem pequenos ou se quebrarem com facilidade, os cachorros podem acabar engolindo-os totalmente ou em parte. Isso acontece com alguns brinquedos, meias, sapatos, chupetas, ossos, pedaços de pau e, inclusive, celulares ou controles remotos. Se alguma dessas peças chegam a seus intestinos, podem gerar obstruções intestinais e até perfurações, se tiverem bordas afiadas.


Asfixia


Esse ponto está relacionado ao anterior. Os mesmos elementos que obstruem os intestinos de seu bichinho também podem ficar entalados em sua garganta, provocando nele a asfixia.


Choques elétricos


Os cachorros levam choques, geralmente, porque abocanham os cabos de eletricidade. Quando isso ocorre eles costumam sofrer graves queimaduras internas.


Quedas


Um cachorro que tem livre acesso à varanda ou a um terraço sem proteção pode cair no vazio e sofrer graves fraturas, ou inclusive morrer por causa do impacto.


Feridas


Um cachorro pode se ferir facilmente com diferentes elementos. Como por exemplo:

  • Tesouras que esquecemos sobre uma mesa.

  • Vidros quebrados que não recolhemos do chão.

  • Ferramentas que esquecemos no jardim.


Queimaduras


Quando você está cozinhando ou preparando alguma comida quente para comer, não é conveniente que o bichinho esteja na cozinha. As substâncias podem se derramar sobre ele e provocar queimaduras bem graves.


Relação dos maus-tratos aos animais com a violência doméstica


Algumas medidas de prevenção


Para fazer com que seu bichinho não sofra acidentes em seu lar, algumas medidas preventivas podem ajudar. Confira:

  • Deixe fora do seu alcance alimentos nocivos e objetos que ele possa engolir.

  • Descubra quais plantas são venenosas para os cachorros e retire-as de seu jardim.

  • Feche bem os frascos e recipientes que contenham algum tipo de substância tóxica.

  • Proteja devidamente o terraço e a varanda.

  • Guarde objetos afiados e ferramentas.

  • Coloque os cabos detrás dos móveis, debaixo dos tapetes ou utilize algum tipo de protetor para os mesmos.


Contudo, se você não puder evitar o acidente com o seu cachorro, leve-o ao veterinário para um pronto atendimento. E se você acha que o bichinho se intoxicou com alguma substância, mas não pode determinar qual, recolha uma amostra de seu vômito para que o profissional de saúde possa examinar.


Como ajudar a APIPA


Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos!


CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações)


CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Abandono de animais aumenta e APIPA pede ajuda em Teresina


AJUDE os animais carentes do abrigo da APIPA


Para adotar um amiguinho em Teresina, conheça o abrigo de animais carentes da APIPA.


Com informações do Vet Quality e Meus Animais

APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS

CNPJ: 10.216.609/0001-56

BANCO DO BRASIL
Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

BANCO SANTANDER
Ag: 4326 / CC: 13000087-4

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

contato.apipa@gmail.com

Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (6 quadras após a UNINOVAFAPI)

Teresina, PI - CEP 64073-167

COPYRIGHT © 2018

Site criado pela Pix Marketing Digital

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon