top of page

Barbárie: homem perverso tortura e arranca dentes de cadela em Picos

Atualizado: 15 de jul. de 2021

O homem perverso que torturou a inocente cadela foi conduzido a uma delegacia de polícia, na sexta-feira (9), onde confessou o crime. Ele afirmou que pretendia castigar a cachorra, pois esta teria atacado uma galinha. A cadelinha, vitimada neste insano ato de brutalidade, foi adotada por uma nova família após ser socorrida e passar por atendimento veterinário. Ela recebeu um novo nome, sendo agora chamada de 'Esperança'.

A cadela foi diagnosticada com Tumor Venéreo Transmissível (TVT), devendo passar por tratamento veterinário. Isto evidencia uma situação de negligência na qual o animal não recebia a devida atenção, sendo vítima de descaso. É presumível que esta condição de maus-tratos prevaleça com relação aos demais animais sob guarda deste homem delinquente. (Foto: APAPI)

Uma cadela foi resgatada depois que teve parte dos dentes arrancados e quebrados, na cidade de Picos, no Sul do Piauí. O tutor da cadela foi preso na última sexta-feira (9) e levado para a delegacia, onde confessou o crime, afirmando ter praticado o ato de crueldade para castigar a inocente, pois esta teria atacado uma de suas galinhas. A cachorrinha já tem um novo tutor, pois foi adotada após ser socorrida e passar por atendimento veterinário.



A denúncia foi feita pela Associação dos Protetores de Animais de Picos (APAPI). Segundo a gestora da ONG, Sanya Elayne, um vídeo que mostrava a cadela tendo os dentes arrancados circulou na redes sociais.


Na noite de sexta-feira (9), representantes da ONG foram até a casa do agressor, acompanhados pela Polícia Militar. Ao ver a situação da cachorra, os policiais decidiram prender o homem e levá-lo para a delegacia de polícia de Picos.


Na delegacia, o homem confessou o crime e afirmou que arrancou os dentes da cadela como punição, por ela ter matado uma de suas galinhas. O homem passou o final de semana preso na delegacia, e foi solto na manhã desta segunda-feira (12), após pagar uma fiança.


Depois de passar por atendimento veterinário, a cadela foi acolhida por uma nova família, e recebeu o nome de Esperança. “Agora ela está com uma família responsável, que já se apaixonou por ela. Paparicada ela vai ser, e muito!”, disse a protetora que a resgatou.


Cadela foi torturada por aquele que deveria proporcionar-lhe bem-estar e proteção, tendo os dentes quebrados e arrancados. (Foto: APAPI)

Durante o final de semana, integrantes da APAPI voltaram à casa do homem para alimentar os demais animais dele. Segundo Sanya, ele é um pequeno agricultor que cria outros cachorros, galinhas, cavalos. Segundo ela, os outros animais não apresentavam sinais de maus-tratos.


“Como ele não tinha condições de pagar uma fiança alta, fizemos um acordo de ele permitir que a gente faça visitas para fiscalizar os animais, e ele arcar com os custos do tratamento da cadela”, contou Sanya.



Maus-tratos contra cães e gatos podem levar à prisão


Em outubro de 2020, o governo federal sancionou a lei que aumentou a pena para até cinco anos de reclusão a quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos. O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos de crueldade contra esses animais.



A pena pode ser aumentada de um sexto a um terço se o crime causa a morte do animal. O termo "reclusão" indica que a punição pode ser cumprida em regime inicial fechado ou semiaberto, a depender do tempo total da condenação e dos antecedentes criminais do réu.


As denúncias envolvendo maus-tratos ou outros tipos de crimes contra qualquer animal podem ser feitas através do número 190, da Polícia Militar, ou buscando a delegacia de Polícia Civil mais próxima para registrar a ocorrência.


Denunciar maus-tratos em Teresina - PI


DPMA - Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente

Avenida Raul Lopes, ao lado do Parque Potycabana, Zona Leste de Teresina

Telefone (86) 99449-2387


BPA - Batalhão de Policiamento Ambiental

Av. Duque de Caxias, 3520, Primavera II, Zona Norte de Teresina

Telefones (86) 3225-2748 / 3223-7221 / 3225-2684


DE - Delegacia Eletrônica (online)

Clique no link: dv.pc.pi.gov.br


As denúncias também podem ser feitas em qualquer delegacia de polícia. Denunciar é um ato de cidadania e de solidariedade para com o animal vitimado. Faça a sua denúncia. Os animais agradecem!

 

O cãozinho Ziggy não resistiu e morreu, nesta terça-feira, 13 de julho.

 









Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo).


Feliz Aniversário! APIPA congratula a protetora Temis pelos seus 80 anos A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Como ajudar a APIPA

Existem diversas formas com as quais o amigo pode participar para contribuir com o trabalho assistencial da APIPA. Um modo bem simples e rápido de ajudar é fazer as doações em dinheiro por meio de transferência/depósito bancário (contas abaixo). O amigo também pode fazer doações (online) por meio do PagSeguro. Lembrando que a nossa associação sobrevive unicamente de doações. Não deixe de oferecer a sua solidariedade em prol do bem-estar dos nossos bichinhos carentes. Ajude-nos! Ajude! APIPA pede que as doações continuem durante pandemia Pandemia: APIPA sofre com redução de 70% nas DOAÇÕES ao abrigo Faça a sua doação de ração para cães e gatos: Ajude! Falta ração para alimentar mais de 300 animais famintos CONTAS BANCÁRIAS DA APIPA (doações) CNPJ: 10.216.609/0001-56

  • Banco do Brasil Ag: 3507-6 / CC: 57615-8 Pix: apipa.bbrasil@gmail.com

  • Caixa Econômica Federal Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0 Pix: apipa.cef@gmail.com

  • Banco Santander Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Com informações da TV Clube

コメント


bottom of page