• Apipa

APIPA acolhe cãozinho resgatado com mandado judicial em Teresina

Atualizado: 27 de Nov de 2019

O cãozinho, que vivia sempre acorrentado e desprotegido do sol, é o primeiro no Piauí a ser resgatado com mandado judicial. Salvador foi acolhido na APIPA e, após passar por exames, será disponibilizado para adoção. Pedimos que nos ajudem na recuperação deste inocente que foi vítima de crueldade.

Ajude! O cãozinho Salvador, agora protegido pela APIPA, precisa da sua solidariedade para se recuperar dos maus-tratos que vivenciou. (Fotos: DPMA / Cidadeverde.com)

Um cãozinho vítima de crueldade, que vivia sempre preso a correntes e desprotegido do sol, foi o primeiro animal no Piauí a ser resgatado por ordem da Justiça. A decisão, expedida no dia 8 de novembro, foi do juiz Luís Henrique Moreira Rêgo, coordenador da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, que concedeu ordem de busca e apreensão em 48 horas após representação pela delegada Edenilza Viana, titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).


Assista ao vídeo / TV Cidade Verde


A investigação apontou que o cachorrinho estava sob constantes maus-tratos. O animal vivia 24 horas por dia amarrado em uma pequena corrente, sem poder se movimentar e desprotegido da chuva e do sol. Além disso, o bichinho era mal abastecido de água e comida.


"Informamos à dona que o animal não podia continuar daquele jeito. Mesmo assim, ela nada fez para melhorar a situação dele. Horas antes de cumprir o mandado judicial, fomos ver como o animalzinho estava, constatamos que a situação era a mesma", informou a delegada.


A pessoa responsável pelo animal, que não teve o nome divulgado, foi encaminhada para a Central de Flagrantes para a lavratura do procedimento policial.


Maluf, como era chamado o cãozinho, foi rebatizado e agora se chama Salvador, após ser resgatado e levado ao centro de acolhimento provisório da Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (APIPA), onde passará por avaliação veterinária e disponibilizado para adoção.


A Advogada Juliana Paz recebe do Juiz o mandado judicial que salvou o cachorrinho. (Foto: OAB-PI)

A Presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB-PI, Juliana Paz, informa que ao tomar conhecimento da denúncia os agentes da equipe de investigação se deslocaram ao local para averiguar a procedência da ocorrência, onde atestaram, conforme ordem de missão do dia 05 (terça-feira) de novembro, que o cão encontrava-se amarrado em corrente, debaixo de um carrinho de mão.


“O animal estava exposto às altas temperaturas, sem comida disponível, em meio a diversos lixos e fezes, bem como vulnerável à transmissão de doenças, estando configurado nessas condições o crime de maus-tratos. O artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei n° 9605/98), que preceitua: praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos - pena de detenção de três meses a um ano e multa”, explicou Juliana Paz.


“A Comissão de Proteção e Defesa dos Animais, ao tomar conhecimento do fato se dirigiu à Central de Inquéritos e apresentou as provas que constava o estado do animal e a urgência que o caso requeria, pois se tratava de uma vida. Dessa forma, a Comissão obteve um posicionamento afirmativo e acompanhamos a despacho do Juiz, reforçando a necessidade de urgência que a situação exigia, já que o animal estava amarrado, sem liberdade e sem acesso a água ou alimentos, sob o sol forte de Teresina”, expõe a Vice-Presidente da Comissão, Larissa Marques.


Larissa Marques afirmou ainda que “em decisão sensível do Juiz de Direito da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, Luís Henrique Moreira Rego, ficou autorizada a busca e apreensão requerida pela autoridade policial conforme medida cautelar”.


Para a Advogada Juliana Paz, o caso descrito serve de alerta para a população em geral do Estado. “Casos similares podem ser denunciados diretamente às autoridades policiais com as devidas provas para que medidas possam ser tomadas. Além disso, um dos objetivos da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB-PI é divulgar, por meio de Cartilha Educativa o crime de maus-tratos e as formas de denúncias para educação e sensibilização da população”, destacou.


O resgate do animal ocorreu em uma residência no Centro de Teresina e contou com apoio da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PI), juntamente com a médica veterinária Roseli Pizzigatti Klein.


Assista ao vídeo / TV Clube


Ofereça a sua ajuda


A APIPA, agora guardiã do cãozinho Salvador, pede aos amigos que ajudem com as despesas, pois o cachorrinho passará por avaliação veterinária e precisará de medicamentos, vacinas, além de alimentação saudável para se recuperar dos maus-tratos que sofrera. Ofereça a sua solidariedade para ajudar este bichinho que foi vítima de crueldade.


Contas Bancárias da APIPA (doações)


CNPJ: 10.216.609/0001-56


Banco do Brasil

Ag: 3507-6 / CC: 57615-8


Caixa Econômica Federal

Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0


Banco Santander

Ag: 4326 / CC: 13000087-4


Para adotar um amiguinho em Teresina, PI, conheça o abrigo de animais carentes da APIPA.


Com informações do Bicharada e OAB-PI

APIPA® - ASSOCIAÇÃO PIAUIENSE DE PROTEÇÃO E AMOR AOS ANIMAIS

CNPJ: 10.216.609/0001-56

BANCO DO BRASIL
Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

BANCO SANTANDER
Ag: 4326 / CC: 13000087-4

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

contato.apipa@gmail.com

Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai - Bairro Uruguai (6 quadras após a UNINOVAFAPI)

Teresina, PI - CEP 64073-167

COPYRIGHT © 2018

Site criado pela Pix Marketing Digital

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon