Alerta do Novembro Azul: câncer de próstata também atinge os pets

Câncer de próstata não escolhe raça e nem tamanho. A campanha Novembro Azul vem alertar também para a prevenção e os cuidados com os nossos cães e gatos.

Novembro Azul - cães e gatos também merecem atenção! Mais de 90% das doenças prostáticas podem ser evitadas nos cães quando os animais são castrados no primeiro ano de vida. (Foto: Portal do Dog)

Abordar esse tema é de extrema importância para conscientizar os tutores em relação ao câncer de próstata e a importância dos exames, pois nem todos têm conhecimento do assunto e nem dos cuidados que devemos ter com os nossos bichinhos, ao longo da vida, para evitar a doença na velhice.



Quando os animais não são castrados, a próstata pode sofrer modificações por conta de hormônios e desenvolver o câncer (com a idade, os hormônios dos testículos começam a funcionar de forma irregular, estimulando a próstata a sofrer um aumento de tamanho e de forma, além de modificações em sua textura). Os cães em idade adulta, normalmente acima dos 8 anos de idade, não castrados, indiferente da raça ou tamanho, desenvolvem essa doença. Os pets, assim como os homens, merecem uma atenção especial quando estão na fase adulta, migrando para fase senil.


A melhor forma de prevenção é a orquiectomia (procedimento cirúrgico para a castração para cães do sexo masculino). Além da castração, assim como falamos anteriormente, visitas periódicas ao médico veterinário é uma forma eficaz e segura de prevenção, para que sejam realizados exames de toque ou US (ultrassom na região perineal), que irão revelar se há evidências de alterações na próstata. O quanto antes a doença for detectada, maiores serão as chances e a velocidade de cura do pet.


A castração tem uma série de benefícios para os animais em geral. Com a castração, a incidência de câncer de próstata diminui em até 90%, além de ajudar no controle comportamental de cães mais agressivos e dominantes e auxiliar no controle populacional de cães e gatos, que por muitas vezes acabam sendo abandonados nas ruas por conta de procriações indesejadas, que, via de regra, resultam da 'GUARDA IRRESPONSÁVEL' de animais de estimação, por parte de tutores negligentes e ignorantes.


Importância da castração precoce em cães e gatos


Enfermidades chegam com a idade


Conforme os cães vão ficando idosos, aumenta a probabilidade de que eles desenvolvam enfermidades típicas da velhice. As doenças da próstata são um exemplo e devem ser bem diagnosticadas e tratadas o quanto antes. Entre os problemas mais comuns da glândula estão: hiperplasias benignas (aumento de tamanho), hiperplasias malignas (câncer), inflamações (prostatites), presença de cistos, etc.


A próstata se localiza um pouco abaixo da bexiga e pode, quando acima de seu tamanho normal, comprimir a uretra, dificultando a saída da urina. Em geral, os problemas relacionados a esta glândula irão ocorrer em cães acima dos 8 anos de idade. No caso da hiperplasia benigna, o que se verifica é o aumento de tamanho da próstata e os sintomas costumam ser, dificuldade de urinar. Ao levantar a pata, o animal não consegue eliminar completamente a urina, mas em pequenas gotas, ou mesmo, através de um jato fino. Também pode ocorrer dor abdominal, presença de sangue na urina, apatia, falta de apetite e prostração.


Novembro Azul Pet: animais também sofrem com câncer de próstata


Campanha Novembro Azul Animal


Em 17 de novembro é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata e por essa razão o mês foi escolhido para as campanhas de prevenção dessa doença, inclusive, em animais. Esse tipo de câncer é raro em gatos, mas frequente em cães entre 7 e 15 anos de idade. Segundo Sylvia Angélica, veterinária nutróloga responsável pelo site Cachorro Verde, a partir dos 7 anos de idade é importante submeter, anualmente, principalmente o cachorro macho não-castrado a uma ultrassonografia abdominal para checar o aspecto da próstata e testículos. Machos não-castrados e sem vida sexual estão mais sujeitos à doença e é preciso ter mais atenção com eles.


Ela diz que lambedura excessiva e presença de secreção com sangue no pênis e eliminação de fezes em formato de fitas (achatadas) são alguns dos sintomas mais comuns, mas vários animais podem ter a próstata alterada e serem assintomáticos por um bom tempo. “Em caso de hiperplasia prostática benigna (HPB), que é o aumento da próstata causado por hormônios, pode-se tentar primeiro um tratamento com nutracêuticos como licopeno e zinco, entre outros. A HPB é tão comum que especialistas citam que 100% dos cães não-castrados idosos apresentam essa condição. Quando o caso é mais sério pode-se usar antibióticos e até a castração que acaba com o problema dentro de pouco tempo”, explica.


Antecedido da campanha Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama, a campanha Novembro Azul vem para conscientizar os tutores sobre o câncer de próstata e motivar a castração dos machos, pois, muita gente se preocupa em castrar as fêmeas, mas evita castrar os machos com medo de ficarem mansos demais, não protegerem a casa e engordarem. Vale lembrar que a castração só colabora com a obesidade se o animal comer demais e não fizer exercícios físicos e caminhadas, mas não altera a personalidade dos bichos.


Alerta do Outubro Rosa: câncer de mama também atinge os pets


Tratamentos (casos mais graves)


A quimioterapia é utilizada quando existem chances do tumor se espalhar para outras partes do corpo do cão ou gato. Em linfomas e leucemias pode ser indicada como único tratamento eficaz. São usadas as mesmas drogas que em humanos, porém em doses menores. Os veterinários dizem que os efeitos colaterais são também menores em animais, mas muitos bichos apresentam náuseas, diarreia, anemia e queda de pelos. Existe uma terapia de suporte para amenizar esses sintomas.


A radioterapia serve para controle do tumor, mas nem sempre cura a doença. As pesquisas mostram que a tolerância a esse método, no entanto, é boa em grande parte dos animais. De novidade, existe a eletroquimioterapia, que é uma combinação do medicamento quimioterápico em associação a aplicação de um campo elétrico especifico. São poucas as clínicas que oferecem. Tem sido mais comum seu uso em humanos. Existe ainda a imunoterapia, mais usada em pacientes com melanoma.


Os sintomas de vários tipos de câncer se parecem muito com o de outras doenças, como emagrecimento progressivo, feridas que não cicatrizam, perda de apetite, cansaço em excesso, sangramentos, problemas para urinar e defecar. Qualquer anomalia precisa ser investigada. Caso outras doenças sejam descartadas e se chegue ao diagnóstico de câncer, o sucesso do tratamento vai depender do tipo e tamanho do tumor, estágio da doença e, claro, resposta individual do animal a algum tipo de tratamento.


Castrar é preciso: apadrinhe uma castração no abrigo da APIPA



Ajude! Apipa tenta contornar os efeitos devastadores da crise


Ajude! Apipa vivencia maior crise de escassez de recursos


Participe da 'Campanha Livro de Ouro' da Apipa

Livro de Ouro: ajude a Apipa atingir meta semanal de R$ 10 mil

Livro de Ouro: Apipa arrecada fundos para quitar dívida em clínica


Participe! Rifa de Botox Facial para ajudar a Apipa


Participe! Posto Full inicia Campanha Solidária para ajudar a Apipa


Ajude a Apipa - situação de emergência

Doe RAÇÃO URGENTE: estoque de alimentos novamente zerado no abrigo

S.O.S APIPA: falta RAÇÃO para os CÃES e GATOS do abrigo


Produtos APIPA® - Promoção Especial

Veja no Instagram


PROMOÇÃO INCRÍVEL - CAMISAS POR R$ 45

Adquira camisas da coleção da APIPA e ajude animais carentes


Cadelinha Érica quer ser adotada - ajude realizar a castração.

Novo post no Instagram


Lennon: gatinho com necessidades especiais precisa de apoio


Conheça caminhas para pets à venda na APIPA - Instagram


Mostrando o Abrigo de Animais Carentes da APIPA


Ajude a APIPA castrar cadelinha reabilitada de acidente



Solidarize-se com os animais da APIPA

Solidarize-se com os cães e gatos carentes assistidos pela APIPA. O nosso centro de acolhimento está sempre superlotado, operando com o dobro de sua capacidade, sendo necessário que se faça coletas diárias de doações de ração, material de limpeza, medicamentos veterinários e jornais. Um dia de consumo de ração no abrigo equivale a 25 kg para os cães adultos e entre 12 e 15 kg para os gatos, sem contar os filhotes. Para fazer a higienização do abrigo, usamos diariamente 5 litros de desinfetante e 5 litros de detergente, além de muito saco de lixo, esponjas, vassouras e rodos. O amigo interessado em ajudar pode entregar os donativos diretamente na sede da Entidade, ou ainda, se preferir, fazer as doações em dinheiro por meio de depósitos bancários (contas abaixo). A protetora Isabel Moura, que é uma das fundadoras e membro da atual diretoria executiva da APIPA, fala um pouco sobre a importância da adoção de animais carentes e o trabalho que a Entidade desenvolve na reabilitação de cães e gatos resgatados em situação de maus-tratos e abandono (vídeo).


Devido à pandemia, as visitas ao abrigo da APIPA sofreram algumas restrições, sendo agora necessário que o visitante faça prévio agendamento por meio do Instagram.

Ajude! Cadela atropelada é submetida a cirurgias de emergênciaAjude! Cadelinhas doentes com TVT precisam continuar tratamento